Governo não garante realização da Copa América no Brasil

O ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, afirmou nesta segunda-feira, 31, que a condição estabelecida pelo governo brasileiro para o Brasil sediar a Copa América deste ano .

É de os jogos acontecerem sem torcidas e que todos os integrantes das delegações serem vacinados.

Em entrevista no Palácio do Planalto, Ramos não deu como certo que o País vai receber a competição.

"Caso se realize (a Copa América no Brasil), ele não terá público. No momento são dez times. Já foi acordado com a CBF em reunião por videoconferência de no máximo 65 pessoas por delegação. Todos vacinados. Foi a condição que nós tratamos com a CBF", disse o ministro.

Segundo Ramos, a decisão final deve ser anunciada nesta terça-feira. "Ainda não tem nada certo, quero pontuar de forma bem clara. Estamos no meio do processo. Mas não vamos nos furtar a uma demanda, caso seja possível de atender", disse.

A Copa América seria realizada na Argentina, mas o país abriu mão do torneio depois de a Conmebol não aceitar as exigências feitas pelas autoridades sanitárias, que inclusive eram muito parecidas com as feitas pelo Brasil. Entre as reivindicações do governo argentino estava a redução do número de integrantes das delegações. As dez seleções participantes do torneio levariam entre 1 mil e 1,2 pessoas ao país. Também foi pedido que as delegações vacinassem seus membros com ao menos uma dose, além da adoação de rígidos protocolos em meio a um aumento de casos de covid-19 no país.

Fonte: Estadão

Comentários